quinta-feira, 6 de junho de 2013

Crítica as verbas públicas usadas na Copa do Mundo 2014

Enquanto os ativistas de Facebook insistem em criticar a Copa das Confederações 2013 e a Copa do Mundo 2014 por serem eventos com alto investimento do poder público, observações importantes deixam de ser pontuadas. Bradar aos quatro cantos de seu mundo virtual que o dinheiro da Copa deveria ser destinado à Educação não modifica o fato de que esses recursos, independente de seu protesto revolucionário, jamais chegariam aos bancos escolares. Ao concordar com a realização de competições de porte global por aqui, o Brasil assumiu o compromisso de injetar recursos em infraestrutura, transporte e em outros setores essenciais. Em tese, a sociedade seria beneficiada com as melhorias urbanas; esse ponto, por sua vez, só poderá ser corretamente analisado depois do grande evento. De fato, pelo menos o que se espera da Copa do Mundo, o tal legado aparenta ser positivo.
A crítica profunda que deve ser levada em conta e que envolve os trabalhadores do Maracanã e todos os operários de obras relacionadas à 2014 também tem a ver com os investimentos. Os benefícios intangíveis da Copa do Mundo talvez sejam de entendimento complexo, mas o questionamento sobre o dinheiro público investido no evento deve ser em relação ao que é palpável. Sim, a Copa do Mundo vai acontecer com injeção de recursos públicos e não há nada a ser mudado quanto a isso. Exigir transparência é obrigação do cidadão, mas o assunto se afunila ainda mais.

Por Lucas Cinti
Diretor de Criação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário